Fator de Crescimento (PRP)

PDF Imprimir E-mail

Quando as plaquetas são ativadas após aderirem ao tampão de plaquetas em crescimento, começam a liberar outros fatores além dos fatores de coagulação. Os produtos químicos liberados no segundo grupo são chamados de fatores de crescimento polipeptídeos. Fatores de crescimento são secretados por plaquetas ativadas, e outras células, tais como macrófagos, fibroplastos, e células endoteliais, todas envolvidas no processo de coagulação e de cicatrização do tecido.

Essa liberação de fatores de crescimento é quimiotática (migração adicional de leucócitos para uma área de inflamação em resposta á liberação de mediadores químicos por neutrófilos, monócitos e tecidos danificados). A presença destas células recém-migradas também cria um componente antimicrobiano no local da lesão ou ferida operatória. Os fatores de crescimento e as células continuam a trabalhar juntos para reparar o local do ferimento. Além de cicatrizar a lesão, alguns destes fatores de crescimento têm aplicações na reparação e regeneração de ossos.

Gel de Plaquetas

O gel de plaquetas é um composto único que foi inicialmente desenvolvido por cirurgiões altamente motivados a partir de um cruzamento de especialidades cirúrgicas. Sem seu esforço, o gel de plaquetas teria permanecido como uma terapia de menor importância no tratamento de lesões. Entretanto, os esforços dos primeiros inovadores clínicos fizeram com que o gel de plaquetas se tornasse um significativo método de terapia para todos os tipos de cicatrização.

Experiência

Na prática cirúrgica, sempre tem havido um desejo de acelerar a taxa de cicatrização de ferimentos e a regeneração inerente ao tecido normal de forma confiável. Para a maioria dos procedimentos elegíveis, a maior parte do tempo de hospitalização está diretamente ligada a taxas de recuperação pós-alta estão diretamente relacionadas à velocidade de regeneração do tecido lesionado.

O que é o gel de plaquetas?

O gel de plaquetas autólogas (autologous platelet gel – APG) é uma substância biológica obtida a partir do próprio sangue do paciente na hora da cirurgia ou sempre que for necessário. Ele é criado pela separação de plaquetas em PRP (plasma ricos em plaquetas) através de centrifugação de sangue total e mistura de PRP com cloreto de cálcio e trombina para aplicação em ferimentos cirúrgicos e outros tipos de lesões. Como o APG é autólogo, reduz significamente o risco de transmissão de doenças.

Outros agentes para aderência de ferimentos como colas à base de fibrina são preparados com componentes de sangue alogênico.

O Que o Gel de Plaquetas faz?

Foi demonstrado que as plaquetas liberam compostos que contraem os vasos sanguíneos (e consequentemente diminuem o sangramento) e liberam vários fatores de crescimento que estimulam diretamente a cicatrização dos ferimentos. A concentração de plaquetas no PRP e a aplicação do gel de plaquetas aumentam enormemente essas funções plaquetárias. Os leucócitos também participam no processo de cicatrização das lesões através da produção de fatores de crescimento, destruição de bactérias e material estranho e a remoção digestiva de tecidos danificados no ferimento.

Os leucócitos e as plaquetas são introduzidos nas lesões com a aplicação do gel de plaquetas em concentrações elevadas e servem para diminuir o sangramento e acelerar a cicatrização de lesões em taxas maiores quando comparadas aos ferimentos não tratados.

Em geral, o gel de plaquetas aumenta a cicatrização dos ferimentos das seguintes maneiras:

1. Sela as superfícies diminuindo o sangramento localizado e o potencial para formação de hematomas e/ ou seroma (coágulo de sangue e/ ou plasma) dentro da ferida, uma complicação comum de muitas feridas cirúrgicas que retarda a cicatrização e aumenta o risco de infecção da ferida.

2. Aumenta a adesão do tecido na ferida fechada e serve como suporte biológico para novo crescimento interno celular.

3. Fornece concentrações altamente localizadas de múltiplas combinações naturais de fatores de crescimento que induzem uma taxa acelerada de cicatrização dos ferimentos.

4. Fornece uma concentração elevada de leucócitos que não somente participam na liberação do fator de crescimento, mas também protegem a ferida das infecções.

5. Diminui a dor pós-operatória limitando a inflamação e o sangramento na ferida.

Resumo do gel de plaquetas

Em resumo, o gel de plaquetas autólogas fornece múltiplos benefícios.Além de selar e fechar a superfície de ferimentos, o gel de plaquetas autólogas também acelera significativamente a perda sanguínea, risco de transmissão de doenças, tempo de recuperação e custos.

Em nossa pratica clínica Pessoal (RJA), iniciamos a utilização do PRP há aproximadamente 1 ano, e estamos em processo de validação do método (não é experimental já é realidade).

Em nossa prática cirúrgica, indicamos principalmente em procedimentos que possam incluir possíveis complicações, como lesões meniscais degenerativas em pacientes com mais de 50 anos, lesão ligamentar múltiplas com extensa destruição de tecidos e alteração de cartilagem (condromalácia e artrose).